VOLTAR

Secretaria do Meio Ambiente busca recurso para o programa Áreas Protegidas da Amazônia

Agência Amapá - http://www.agenciaamapa.com.br
Autor: Tamara Tavora
27 de out de 2011

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) está em negociação com o programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa), do governo federal, para garantir recurso financeiro para a RDS Iratapuru. O dinheiro servirá para compras de equipamentos, formação do Conselho Gestor, sinalização, plano de manejo, regularização fundiária, construção e equipamentos para a estrutura da base na Unidade de Conservação.

O recurso será aplicado no período de quatro anos. A RDS do rio Iratapuru fica situado entre os municípios de Laranjal do Jari, Mazagão e Amapari, no Estado do Amapá. O objetivo é promover a conservação e o uso sustentável da biodiversidade.

Áreas Protegidas da Amazônia

Foi criada por meio do Projeto de Lei n" 0392, de 11 de dezembro de 1997. A área possui 8060/84 hectares. O Arpa é o maior programa de conservação e uso sustentável de florestas tropicais do planeta e tem como objetivo proteger 60 milhões de hectares da Amazônia brasileira até 2013.

Coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente, o programa possui um arranjo institucional inovador de parceria público/privada, no qual o Funbio participa ativamente desde sua concepção. O Áreas Protegidas da Amazônia foi criado com recursos do Fundo para o Meio Ambiente (Global Environment Facililitv - GEF), através do Banco Mundial, do Banco de Desenvolvimento da Alemanha (KFW) e do WWF - Brasil.

Sua execução técnica, sob coordenação direta do Ministério do Meio Ambiente, está a cargo do ICMBIO e das Secretarias de Meio Ambiente dos Estados da Amazônia Legal. Além disso, o programa conta com a parceria da agência de cooperação técnica alemã GTZ.

http://www.agenciaamapa.com.br/noticia/26661/

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.