VOLTAR

Seaprof realiza curso de criação de capivaras para agentes agroflorestais indígenas

Agência de Notícias do Acre - http://www.agencia.ac.gov.br
Autor: Terezinha Moreira
29 de mar de 2010

Objetivo do Governo e parceiros é promover alternativa de renda e uma fonte de alimento sustentável nas aldeias

O Governo do Estado, através da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof) realizou um curso de capacitação sobre manejo e criação de capivaras em cativeiro para comunidades indígenas.

O curso foi realizado no Parque Chico Mendes no período de 24 a 26 deste mês de março e contou com a participação de extensionistas, agentes agroflorestais e representantes de comunidades indígenas dos municípios de Tarauacá e Cruzeiro do Sul interessados na criação de capivara.

A Seaprof estimula e desenvolve ações para este tipo de criatório no sistema de semi-confinamento, levando em consideração o que determina a legislação dos órgãos ambientais, pertinente a este tipo de atividade. O curso foi promovido juntamente com parceiros como Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Ibama, Parque Ambiental Chico Mendes, Projeto Caboclinho da Mata e Funai.

Para o representante do povo indígena Katukina, da Terra Indígena Campina, BR 364, município de Cruzeiro do Sul, Edilson Rosa da Silva Katukina, este curso representa a oportunidade de uma nova aprendizagem e absorção de novos conhecimentos em relação à criação de capivaras em cativeiro, uma espécie que não é comum naquela região e importante para o meio ambiente.

O médico veterinário da Seaprof, Antônio Cunha Brozzo, instrutor do curso, acredita que a capacitação contribui de maneira significativa para a preservação dessa espécie e também para a melhoria alimentar e agregação de renda dessas famílias envolvidas com esses futuros criatórios.
Projeto Amê Iná
Este é o nome do projeto desenvolvido pela etnia Katukina, localizada em Cruzeiro do Sul, e significa "criação de capivara", o primeiro criatório de capivara em terras indígenas. É deles também a ideia de confeccionar um jornal, chamado "O Capivara" que se propõe a divulgar para a comunidade dos Katukina como anda o projeto de criação de capivara.

O projeto nasceu no Plano de Gestão Ambiental dos Katukina, segundo afirmou, Edilson da Silva Katukina, agente agroflorestal indígena que participou do curso em Rio Branco.

O jornal "O Capivara", na última edição, descreve o que aconteceu durante o curso de Criação de Capivara, as dificuldades que a comunidade enfrentou e que agora serão superadas quando colocarem em prática os conhecimentos adquiridos no curso.

A ideia da comunidade indígena e divulgada através do jornal é difundir os conhecimentos e as experiência na criação de capivara para outras aldeias.

http://www.agencia.ac.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.