VOLTAR

SDS viabiliza Planos de Manejo para RDS do Rio Negro

A Crítica - http://acritica.uol.com.br/
10 de fev de 2011

A RDS do Rio Negro foi criada em 2008, pela Lei 3.355, de 26 de dezembro. No local residem 19 comunidades, distribuídas em numa área de 102.978,83 hectares

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS) em parceria com outros órgãos, viabilizou a entrega de 10 Planos de Manejo para moradores da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro, somando 14 Planos com os já existentes na reserva.

A RDS do Rio negro fica entre os municípios de Iranduba e Novo Airão (a 200 km da capital).

É a primeira área de proteção do Estado a contar com esta atividade de forma legal.

A expectativa de lucro para as 14 comunidades envolvidas no processo é de R$ 1,3 milhões a serem divididos entre as 210 famílias que moram na reserva.

A entrega dos Planos aos comunitários aconteceu durante um campeonato de futebol realizado na comunidade de Santa Helena do Inglês, na RDS do Rio Negro, que reuniu cerca de 400 pessoas das 19 comunidades da reserva.

O potencial dos Planos representa 4.500 metros cúbicos de madeira em tora e 2.252 de madeira serrada.

Desde 2009, a SDS por meio do Centro Estadual de Unidades de Conservação (Ceuc) trabalha em parceria com o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Instituto de Terras do Amazonas (Iteam), Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) e Fundação Amazonas Sustentável (FAS), na tentativa de possibilitar o manejo florestal nessas áreas de forma consciente.

Como incentivo, a secretaria publicou nesse mesmo ano a Instrução Normativa 001, de 27 de outubro, que dispõe sobre apresentação, avaliação e licenciamento de Planos de Manejos Florestais Sustentáveis nas florestas nativas em Unidades de Conservação de Uso Sustentável do Amazonas.

"Esses 14 Planos podem gerar uma renda de cerca de R$ 92 mil para cada comunidade ao ano, porém, é importante ressaltar que o plano é comunitário e todos deverão fiscalizar. Nesse sentido, haverá uma preparação para saber como usar o plano de manejo, saber quem vai pagar melhor pela madeira, já que legalizada tem um valor comercial muito maior e o mercado hoje precisa de madeira legal", declara a titular da SDS, Nádia Ferreira.

Capacitação

Os detentores dos Planos passarão por uma capacitação sobre o manuseio do Documento de Origem Florestal (DOF), emissão de Nota Fiscal para venda da madeira e os documentos necessários para o transporte.

O curso será realizado neste dia 11, em Tumbiras (RDS do Rio Negro) e será ministrado por CEUC, IPAAM, IDAM e FAS.

E no próximo dia 22 de fevereiro, será realizada uma Rodada de Negócios que reunirá os detentores dos Planos e empresários dos municípios de Novo Airão, Iranduba e Manaus, para discutir a venda da madeira proveniente dos Planos de Manejo.

Sonho

Para os moradores da RDS, a ação é um sonho realizado que vai fomentar a economia na região.

"Nós esperávamos há muito tempo por essa conquista. Foi com muita luta que conseguimos a licença para retirar a madeira de legal e certificada, seguindo, claro as recomendações legais", declara Armando dos Santos Mendes, Presidente da Associação das comunidades Sustentáveis da RDS do Rio Negro.

Gestão

A RDS do Rio Negro foi criada em 2008, pela Lei 3.355, de 26 de dezembro. No local residem 19 comunidades, distribuídas em numa área de 102.978,83 hectares.

Tem como principais atividades a agricultura, turismo e manejo florestal madeireiro.

O Plano de Gestão está em fase de elaboração. Um total de 472 famílias contam com Programa Bolsa Floresta.

http://acritica.uol.com.br/amazonia/Amazonia-Amazonas-Manaus_0_42475757…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.