VOLTAR

Santa Catarina pode ter primeira Reserva de Fauna do país

www.ibama.gov.br
05 de mar de 2007

Ibama realiza novas consultas públicas para criar reserva de fauna da Baía da Babitonga

Brasília (05/03/07) - Após a realização de vários estudos técnicos que demonstram a importância ambiental da Baía da Babitonga, o Instituto promove novas consultas para discutir com a comunidade a criação de nova área protegida no estado. As consultas públicas estão marcadas para os dias 6, 7, 8 e 9 de março nos municípios de Itapoá, Balneário Barra do Sul, Araquari e Garuva. Nós fizemos, em novembro, audiências públicas em Joinville e em São Francisco do Sul. Agora, vamos consultar a população dos demais municípios abrangidos pela unidade de conservação”, explica o técnico da coordenação do bioma marinho costeiro da diretoria de ecossistemas do Ibama Eduardo Godoy.

A importância da Baía da Babitonga - As riquezas naturais da Baía da Babitonga e a necessidade de proteger os ecossistemas locais do impacto das atividades humanas culminaram na proposta de criação de uma Unidade de Conservação para a área.
A iniciativa tem o objetivo de promover uma integração harmoniosa entre as atividades produtivas da região e a conservação da natureza e de espécies da fauna que ali ocorrem.

Por um lado, há a necessidade de assegurar as fontes de recursos naturais que sustentam atividades turísticas e mais de duas mil famílias de pescadores artesanais. Por outro lado, é necessário garantir a proteção de espécies nacionalmente ameaçadas como o Boto Cinza (Sotalia guianensis), a Toninha (Pontoporia blainvillei) e o Mero (Epinephelus itajara), além de 6.200 ha de manguezal, habitat exclusivo do Caranguejo-Uçá (Ucides cordatus) e um dos ecossistemas mais produtivos e ameaçados no mundo.

Além disso, pretende-se fomentar a realização de pesquisas que subsidiem a gestão da pesca do Robalo (Centropomus spp.), bem como das atividades de maricultura (cultivo de mexilhão e ostras) realizadas na Baía da Babitonga. De acordo com a Portaria No 09/2007 do Ministério do Meio Ambiente que reconhece as Áreas Prioritárias para a Biodiversidade no Brasil, tanto a área da Baía da Babitonga quanto o seu entorno são considerados de alta prioridade para ações de conservação, utilização sustentável e repartição dos benefícios da biodiversidade brasileira.

Vítima de todo o processo de degradação proveniente da histórica ocupação humana ao seu redor, a Baía da Babitonga vem sofrendo ao longo dos anos sérias ameaças à sua conservação, que vão desde a poluição de suas águas decorrentes dos despejos provenientes das indústrias e do esgoto doméstico, o assoreamento acelerado devido ao desmatamento criminoso, a pesca predatória, a caça clandestina, a ocupação ilegal das áreas publicas, as obras mal dimensionadas e os aterros dos bosques de manguezais.

Considerando as características da área e os diferentes tipos de usos antrópicos que já existem, a Reserva de Fauna é a categoria de Unidade de Conservação que melhor reflete as necessidades de conservação da Baía da Babitonga. Este tipo de unidade compatibiliza a conservação da natureza e o uso sustentável de parcela de seus recursos naturais, adequando-se assim a uma realidade local onde a exploração da pesca artesanal envolve mais de 4.000 pessoas.

Datas e locais das Consultas Públicas:

06/03/2007 - Consulta Pública de Itapoá - às 20 hs, na Associação Comunitária do Pontal e Figueira;

07/03/2007 - Consulta Pública de Balneário Barra do Sul - às 20 hs, na Igreja Nossa Senhora dos Navegantes;

08/03/2007- Consulta Pública de Araquari - às 20 hs, no Auditório da Prefeitura Municipal de Araquari;

09/03/2007- Consulta Pública de Garuva - às 20 hs,no Auditório da Associação de Idosos de Garuva

Ibama/Sede

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.