VOLTAR

Rimen continua em liberdade

Jornal do Juruá (Cruzeiro do Sul - AC)
22 de set de 1991

O principal motivo do atentado sofrido pelo presidente do Conselho Nacional dos Seringueiros teria sido a denúncia dos indígenas do Vale do Juruá sobre a existência do plantio e tráfico de maconha em cocaína em suas reservas. A pesar de todas as evidências, Rimen, acusado de ser responsável pelo atentado, segue em liberdade.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.