VOLTAR

Reflorestamento é a arma Xavante contra a destruição

O Liberal (Belém - PA)
09 de jan de 1999

Xavantes da Terra Indígena Parabubure, do norte do Mato Grosso, estão desenvolvendo o Projeto de Recoinstituição da Mata Nativa na Amazonia Brasileira, inédito no país. Iniciado em 1998, com financiamento de empresas moveleiras italianas, é considerado uma experiência piloto pelo Parlamento Europeu. O trabalho se concentrará em 60ha, nos quais serão plantadas mudas seguindo uma lógica de mantenimento da biodiversidade. A ideia surgiu na busca por maior autonomia indígena, uma vez que ao retomarem suas terras se depararam com vastos pastos desmatados e passaram a depender do estado para se alimentarem. Pelo menos 60 homens Xavante estão envolvidos, e ganham R$1 por árvore plantada.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.