VOLTAR

Proposta de "fatiar" região preocupa

A Crítica
23 de abr de 2007

Proposta de "fatiar" região preocupa

O projeto de lei que tramita no Congresso, de autoria do senador Jonas Pinheiro (DEM-TO), que prevê uma alteração no Código Florestal para excluir áreas de Mato Grosso, Tocantins e Maranhão da Amazônia Legal, vai acelerar o desmatamento da Amazônia e transformar em realidade, num prazo menor que o previsto, as piores previsões sobre a região.

"A Amazônia está no centro das análises sobre mudanças climáticas e fala-se que corre o risco de se transformar, daqui a algumas décadas, numa savana, ou cerrado, em decorrência do desmatamento", observa o coordenador do Greenpeace na região amazônica, Paulo Adário. "O que o senador pretende é criar a savana por meio da lei, sem esperar pelas mudanças climáticas que o mundo tenta evitar. Quer antecipar o desastre", diz Adário.

Os ambientalistas enfatizam que, embora mencione três Estados no projeto, o objetivo real do senador é liberar mais áreas de Mato Grosso para o plantio de soja e cana-de-açúcar. "O único objetivo é esse", assegura Raul Silva Telles Valle, do Instituto Socioambiental (ISA).

"Os fazendeiros acharam bom fazer parte da Amazônia Legal porque conseguiam verba da Sudam (Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia) para desmatar a região", diz Valle. "Agora querem sair, para continuar desmatando".

Para Valle, Jonas Pinheiro contradiz o governador Blairo Maggi (PR), seu aliado político: "O governador disse que o Estado pode ampliar as lavouras sem derrubar nenhuma árvore, pois existem muitas áreas de pastagens degradadas que podem ser exploradas. Tudo isso é contraditório."

Discussão
A permanência dos Estados de Mato Grosso e Tocantins na região econômica está na pauta do Congresso e existe proposta, na Assembléia Legislativa de Mato Grosso, de realizar um plebiscito no Estado sobre a questão. Desenvolvimento, ecologia e representatividade da região no Congresso são alguns dos elementos dessa discussão.

"Sou radicalmente contra a saída do Mato Grosso. Acredito até que a abrangência da Suframa deveria ser estendida à toda a Amazônia Legal", opinou o deputado federal Wellington Fagundes (PR/MT), que fez parte da comitiva da Câmara dos Deputados que esteve em Manaus na última sexta-feira e sábado.

A Crítica, 23/04/2007

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.