VOLTAR

Programa ambiental de preservação das praias começa por Fernando de Noronha

Uol Blogs - http://jc3.uol.com.br/blogs/
Autor: Jamildo Melo
28 de nov de 2011

A realização do Projeto "Verão Ambiental: essa é a nossa praia!" em Fernando de Noronha foi o marco inicial do programa ambiental de preservação das praias, idealizado e promovido pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH). Ocorrido no último final de semana, o evento teve o apoio do administrador da ilha, Romeu Baptista, e de sua equipe, além do apoio de representantes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), contando com uma extensa programação.

De maneira lúdica, a equipe de Educação Ambiental da Agência, acompanhada de atores profissionais, abordou a necessidade de se preservar os biomas do litoral, mostrando ser possível conciliar lazer e cuidados com o meio ambiente. Os trabalhos foram iniciados no cruzeiro Ocean Dream, quando a equipe da Agência realizou uma série de atividades, incluindo palestras, jogos e apresentações de esquetes teatrais. "Os trabalhos de EA decorrem de condicionantes da licença ambiental concedida pela CPRH para os cruzeiros marítimos para Noronha", explica o diretor-presidente da CPRH, Hélio Gurgel.

Caracterizados dos personagens Tortuga, Eusébio e Chico, os atores demonstraram, de maneira leve e divertida, quais as principais questões a serem abordadas, hoje encontradas nas áreas litorâneas, e o que deve ser feito adequadamente em prol do ambiente. São medidas simples, a exemplo do recolhimento do lixo, de se evitar pisar nos corais e de não levar animais para as praias, o que pode acarretar em doenças para a população.

Ao desembarcar no Porto de Santo Antônio, a equipe se dirigiu à praia do Sueste, onde houve uma apresentação especial, com a presença do administrador da ilha; do integrante do ICMBio, Ricardo Araújo; da bióloga Karina Abreu, da Área de Proteção Ambiental (APA) de Noronha; e do representante do Projeto Tamar, Rafael Azevedo. Adultos e crianças ficaram encantados com a encenação dos atores, interagindo nos esquetes e até mesmo tirando fotos para levar como lembrança.

As ações em Noronha não serão restritas ao final de semana, uma vez que o projeto envolve também a capacitação dos profissionais que trabalham na área. Para isso, já ficou acertado que haverá capacitação dos gestores e de todos os envolvidos no processo, com a realização de oficinas e palestras. O objetivo é que estas pessoas se tornem multiplicadores de informações, implantando o projeto permanentemente em todo o arquipélago.

O diretor-presidente da CPRH disse ter sido surpreendente a receptividade pela comunidade local do programa ambiental da Agência, ficando ainda registrado também o interesse dos turistas, que presenciaram as apresentações do grupo, participando ativamente. "As praias de Noronha são consideradas preservadas e podem tornar-se um padrão para se buscar repetir no continente a qualidade dessas praias. Por isso, a participação de todos, habitantes e turistas, é fundamental no sentido de buscarmos uma integração homem e natureza de forma adequada", pontuou.

Já o administrador da ilha, Romeu Batista, afirmou que o Projeto Verão Ambiental é de fundamental importância, no sentido de vir a somar às ações que já são promovidas na ilha. "O meio ambiente é prioridade do governador Eduardo Campos, por isso temos certeza de que o trabalho desenvolvido pela CPRH vai alavancar a questão e despertar o interesse de moradores e turistas, porque às vezes não há uma consciência adequada. Mas, juntos, vamos nos empenhar para modificar esta realidade", comentou, acrescentando que atualmente existem 3,5 mil habitantes, que ocupam 30% da área do arquipélago, enquanto os 70% restantes são definidos como Parque Nacional Marinho. O número de turistas, por sua vez, chega a 800 diariamente, em média, durante todo o ano.

http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/11/28/prog…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.