VOLTAR

Presidente do ICMBio é cotado para assumir Ministério no lugar de Salles

((o))eco - http://www.oeco.org.br/
Autor: Duda Menegassi
22 de jul de 2020

Circulam rumores de que o Coronel Homero Cerqueira, atual presidente do ICMBio, possa ser o substituto de Ricardo Salles à frente do Ministério do Meio Ambiente. A possível - e para alguns provável - saída de Salles ganhou força diante do acúmulo de desgastes sofridos pelo ministro, cuja imagem é vista com descrédito dentro e fora do Brasil devido ao aumento do desmatamento e por protagonizar episódios como o da reunião ministerial no qual sugeriu aproveitar a pandemia para "passar a boiada". O coronel Homero Cerqueira foi uma indicação do próprio Salles para presidência do ICMBio, cargo que ocupa desde abril de 2019.

Fontes procuradas por ((o))eco confirmaram o rumor sobre a troca de Salles por Homero na chefia do Ministério, mas alguns reprovaram a substituição e outros até mesmo comentaram o caráter improvável da troca, o que em tese pode reforçar o argumento de que "há um fundo de verdade no rumor". Outras pessoas ouvidas por ((o))eco riram da possibilidade de Homero assumir a pasta do meio ambiente. Além da presidência do órgão responsável pela gestão das 334 unidades de conservação federais do Brasil, a experiência de Homero na área ambiental se limita ao comando da Polícia Militar Ambiental do Estado de São Paulo, cargo que ocupou por menos de 1 ano e deixou para assumir o ICMBio.

Na frente do ICMBio e alinhado com o próprio Salles, Homero promoveu a militarização e a reestruturação do órgão, com a substituição das 11 Coordenações Regionais por 5 Gerências Regionais e a ampliação do modelo de Núcleos de Gestão Integrada, os NGIs. Os Núcleos centralizaram a chefia e a sede das unidades - nem sempre similares ou próximas - e foi conduzida às pressas, sem consulta aos servidores, em plena pandemia. Além disso, Homero faz coro com Bolsonaro no que diz respeito à não criação de novas unidades de conservação, uma afirmação que repetiu em entrevista em março deste ano.

Ricardo Salles, que ocupa o cargo de Ministro do Meio Ambiente desde janeiro de 2019, quando assumiu o então presidente Jair Bolsonaro, acumula pedidos de afastamento, processos de improbidade administrativa e "ganhou" até uma página, intitulada #TchauSalles para pressionar pela sua saída. No início do mês, alguns membros do governo desmentiram a possível saída de Salles e o próprio Bolsonaro já saiu em defesa do ministro. Ainda assim, o rito do governo desmentir saídas ministeriais que ocorrem pouco tempo depois, aumenta o clima de incerteza sobre qual a verdadeira situação de Salles no governo.

https://www.oeco.org.br/blogs/salada-verde/presidente-do-icmbio-e-cotad…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.