VOLTAR

Presidente da Funai inaugura escola dos Tirió

Site da Funai
18 de set de 2002

Trezentos alunos serão atendidos com a nova escola inaugurada ontem (17), pelo presidente da Funai, Artur Nobre Mendes, na Missão Tirió. O estabelecimento, Escola Estadual São Francisco, tem cinco salas de aula, quatro banheiros, biblioteca, e será responsável pela educação bilíngüe dos estudantes de ensino fundamental. A obra é resultado de compensação efetuada pelo Sistema de Vigilância da Amazônia, Sivam, devido ao uso de recursos da Terra Indígena para implantação breve do sistema de proteção e fiscalização da região.

Pelo menos um terço (300) da população estimada dos Tirió (920) será beneficiada com a inauguração da escola. Anteriormente, o ensino era ministrado em apenas duas salas de aula, o que torna possível, agora, dobrar o potencial para educação formal, com a colaboração de sete professores, dos quais dois não índios.

Na cerimônia de entrega do patrimônio pela Funai ao Povo Tirió, o presidente da Fundação, Artur Mendes, lembrou ter sido importante a obtenção da compensação (a construção da escola) junto ao Sivam, uma vez que os recursos naturais dos indígenas é que permitiram o início de instalação do sistema na área. Salientou, ainda, que o Sistema, futuramente, permitirá a fiscalização e a vigilância das Terras Índias contra a invasão de garimpeiros e outros interessados nas riquezas vegetais e mineiras das áreas. Manifestou, ainda, o apoio ao trabalho do administrador regional de Macapá (AP), Mouzar Borges dos Santos, afirmando que tem sido unióssono com a política da Funai, de amizade e atendimentos aos povos indígenas.

Entre os presentes à festividade, que terminou em um almoço, estavam os caciques Shimeto, Nassao (ambos Tirió), Onório Kaxiuana e José Viana, que se mostraram agradecidos pelo apoio da Funai para a construção da escola, lembrando ser isto resultado do sacrifício da comunidade. Manifestaram-se também contentes por verem atendida a demanda por educação das crianças das aldeias. A Terra Indígena Tirió se localiza no norte do Pará, junto à fronteira com o Suriname, a duas horas de avião de Macapá (AP).

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.