VOLTAR

Povos Indígenas protestam contra violação de direitos em Fortaleza

Adital - www.adital.com.br
20 de ago de 2008

Acontece amanhã (21) em Fortaleza (Brasil) ato contra a violação dos direitos indígenas. Com o lema "Nossos direitos estão sendo violados! Vamos lutar juntos! Não nos rendemos, nem nos vendemos!". O ato será realizado a partir das 16h, saindo da Praça José de Alencar em direção a Praça do Ferreira, no Centro da Cidade.

Devido ao intenso conflito vivido pelas comunidades indígenas, a manifestação reivindica seus direitos concedidos através de leis federais. Grande parte dos conflitos existentes envolve interesses privados e étnicos. A questão da demarcação dos territórios indígenas e a não identificação da sua cultura, farão parte também do ato.

A maioria desses interesses conta com o apoio e o incentivo do poder estatal, privilegiando assim os grandes projetos dos empresários além do forte impacto ambiental que trazem as áreas indígenas.

O ato contará com a presença de movimentos sociais, ONGs, advogados/as e militantes dos Direitos Humanos, grupos de pesquisas das Universidades e de assessoria jurídicas popular e povos indígenas do estado do Ceará.

Os conflitos existentes no estado do Ceará dizem respeito a interesses privados e de algumas etnias. Em Caucaia, região metropolitana de Fortaleza, o conflito é entre os Tapeba e a oligarquia Arruda, que está no poder municipal há décadas; em São José e Buriti a briga é entre os Tremembé e o grupo Nova Atlântida; já em Aquiraz a luta é entre os Jenipapo-Kanindé e o grupo Ypióca; no município de São Gonçalo do Amarante são os Anacé que vêm sofrendo desde a construção do Porto do Pecém. E em Maracanaú, um posseiro ocupa ilegalmente as terras da aldeia Santo Antônio dos Pitaguary.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.