VOLTAR

População da Amazônia recupera áreas ambientais

A Tribuna -Rio Branco-AC
21 de jan de 2002

Do meio da Floresta Amazônica, às margens do Rio Branco, a população de Boa Vista, capital de Roraima, está preocupada em defender o futuro de suas florestas e rios. Há um mês, a sociedade local está mobilizada em campanhas educativas para recuperar áreas verdes degradadas e igarapés, ameaçados pelo acúmulo de lixo e ocupação ilegal, além do regime de chuvas que afeta o volume das lagoas que recortam o município.

Outra preocupação é com relação à saúde das pessoas que freqüentam os igarapés como alternativa de lazer. No último mês, a campanha "Boa Vista Praia Limpa" já retirou 147,4 toneladas de lixo e entulho em quatro balneários. As lixeiras depredadas foram substituídas e um projeto piloto de coleta seletiva de lixo está despertando o interesse da população que participa da campanha, sempre aos finais de semana.

O município buscou o apoio da ANA (Agência Nacional de Águas) para a formação de reservas florestais, evitando danos maiores ao ecossistema do rio. Uma área de 100 hectares já está cercada para evitar invasões e um sistema de informações hidrológicas está sendo implantado.

O projeto também prevê a construção de viveiros para a formação de mudas e plantio de árvores, feito pela própria comunidade, que está recebendo treinamento para o trabalho. Serão recuperadas 15 áreas indígenas, matas ciliares, urbana e rural, e ao longo do Rio Branco, BR-174 e lixeira pública. A campanha para a recuperação dos igarapés de Boa Vista vai durar todo o verão.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.