VOLTAR

Pico da Neblina promove oficina de reuso de garrafas PET

ICMBio - ttp://www.icmbio.gov.br
25 de out de 2012

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) acaba de promover oficina de reutilização de embalagens de garrafas PET no Parque Nacional (Parna) do Pico da Neblina, no Amazonas, e na Terra Indígena Balaio, localizada dentro da unidade de conservação federal. As garrafas plásticas foram transformadas em réplicas de animais da fauna brasileira como o boto e a arara.

O trabalho faz parte do programa de educação ambiental de descarte de lixo realizado com o apoio do Grupo PET de Erradicação do Trabalho Infantil da Secretaria de Assistência Social da Prefeitura de São Gabriel da Cachoeira, da Secretaria Especial de Saúde Indígena e do Distrito Sanitário Indígena do Rio Negro.

As atividades de manipulação das garrafas plásticas foram realizadas no dia 17 por alunos do 6o ao 9o ano da Escola Indígena Municipal São Pedro, na comunidade Balaio. A coordenação ficou por conta de três monitores do Grupo PET. A turma foi dividida em grupos e executou, com a ajuda dos monitores, as montagens dos animais que utilizam diferentes recortes, encaixes e colagens para a composição.

As atividades de educação ambiental são realizadas desde algum tempo, por meio de palestras, exibição de vídeos e atividades práticas como coleta de lixo e de pilhas. O objetivo é sensibilizar os moradores para que efetuem o descarte de resíduos da forma mais adequada possível à realidade local. As ações têm como base as diretrizes de educação ambiental em unidades de conversação buscando envolver instituições que trabalham dentro do parque, compõem a sociedade e incluem a participação e o protagonismo dos moradores.

http://www.icmbio.gov.br/portal/comunicacao/noticias/4-geral/3440-pico-…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.