VOLTAR

Parque Nacional da Tijuca oferece acervo arqueológico com mais de mil peças ao Museu Nacional

G1 - https://g1.globo.com
Autor: Nicolás Satriano
12 de dez de 2018

Parque Nacional da Tijuca oferece acervo arqueológico com mais de mil peças ao Museu Nacional
12/12/2018 14h59

Nicolás Satriano, G1 Rio

Cerâmicas, vidros e azulejos estão entre os itens a serem doados, segundo o chefe da unidade de conservação, Ernesto Vieiros de Castro.

Um acervo arqueológico com mais de mil peças do Parque Nacional da Tijuca foi oferecido, nesta quarta-feira (12), como doação ao Museu Nacional, que em setembro deste ano foi destruído por um incêndio.

O anúncio da doação ocorreu o 7o Encontro de Pesquisadores do Parque Nacional e tem como objetivo ajudar na reconstrução do Museu.

Museu Nacional recebe doação de 180 mil euros da Alemanha
Chefe da unidade de conservação, Ernesto Vieiros de Castro disponibilizou ao diretor do Museu Nacional, Alexander Kellner, itens do acervo arqueológicos encontrados em ruínas de antigas fazendas coloniais que existiam na área do Parque, desde a década de 60.

Parte das peças também foram encontradas durante a construção do Centro de Visitantes Paineiras - feito a partir das estruturas antigas do extinto Hotel Paineiras - e durante a restauração dos reservatórios do Rio Carioca e da Mãe D'Água - dois reservatórios seculares dentro da Floresta da Tijuca.

"As peças que o Parque coloca à disposição do Museu Nacional são de fazendas coloniais dos séculos dezoito e dezenove. Algumas foram encontradas recentemente pelos pesquisadores que atuam dentro do Parque", explicou Ernesto, chefe do Parque Nacional da Tijuca.

O gestor acrescentou que "apenas no processo de restauração dos reservatórios de água do Rio Carioca (rio que originou o apelido dos moradores da capital) e da Mãe D'Água, foram encontradas cerca de 400 fragmentos de material histórico".

Entre os itens, Ernesto cita "cerâmicas, vidros e azulejos".

Lançamento de programa socioambiental
Além do anúncio da doação ao Museu Nacional, o Parque Nacional da Tijuca realiza nesta quarta e quinta-feira (13) o 7o Encontro de Pesquisadores do Parque.

O evento reúne pesquisadores que desenvolvem suas pesquisas e projetos dentro da área da maior floresta urbana do mundo. Neste ano, um dos focos em discussão no Encontro é de que maneira os parques nacionais contribuem para os museus e as pesquisas no país.

Nesta quinta (13), segundo e último dia do evento, haverá o lançamento da publicação Favela-Parque, o programa de educação socioambiental do Parque Nacional da Tijuca com as favelas do Cerro-Corá, Guararapes, Vila Cândido e Prazeres.

O documento foi elaborado com a participação direta dos representantes e moradores das comunidades do entorno do Corcovado e tem como objetivo fortalecer iniciativas locais de promoção da qualidade de vida aliando estas iniciativas a práticas de educação ambiental e conservação do Parque Nacional da Tijuca.

https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2018/12/12/parque-nacion…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.