VOLTAR

Parque Caiçara recebe evento de integração de escolas

Envolverde - http://envolverde.ig.com.br
23 de out de 2009

Atividades recreativas, apresentações teatrais e de dança serão realizadas no Parque Ecológico do Bairro Caiçara, neste sábado, dia 24, das 9h às 12h. O evento é uma mobilização do Projeto Manuelzão e tem como objetivo a socialização das escolas localizadas ao entorno da Bacia do Córrego Engenho Nogueira, onde estão sendo desempenhadas atividades de educação ambiental.

De acordo com a organizadora do evento, Monalize de Assis, as escolas da região receberam, durante todo esse ano, visitas orientadas de educadores do projeto, que realizaram oficinas de material reciclado e palestras sobre o meio ambiente, a fim de conscientizar e alertar os estudantes sobre a importância da preservação ambiental. "No sábado, também explicaremos aos pais dos alunos como as atividades foram desenvolvidas nas escolas. Vamos falar sobre a iniciativa, contando como tudo ocorreu", diz.

O Projeto Manuelzão foi criado em 1997, por ação de professores da Faculdade de Medicina da UFMG, e busca a revitalização da Bacia do Rio das Velhas, maior afluente do rio São Francisco, que acaba por receber a água, muitas vezes poluída, do Córrego da Cascatinha, que passa dentro do Parque Caiçara.

Parque Caiçara

Com uma área aproximada de 11 mil metros quadrados, originária da Fazenda Engenho Nogueira, o Parque Ecológico do Bairro Caiçara, também conhecido como Parquinho, foi implantado em 1996, por meio do Programa Parque Preservado. A área é protegida por uma vegetação de Mata Ciliar com espécies nativas como açoita-cavalo, cedro, ingá, jequitibá e louro pardo. A fauna é composta por aves como bico-de-lacre, pica-pau, rolinha e sabiá e pequenos mamíferos como micos e gambás.

Como opções de lazer, o parque oferece quadra poliesportiva, campo de futebol, equipamentos de ginástica, pista para caminhada e brinquedos, além de ser um bonito recanto para contemplação.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.