VOLTAR

Orgulho por ser índia

O Povo-Fortaleza-CE
Autor: Debora Dias
06 de mar de 2002

A índia Maria Raimunda da Conceição, conhecida por Kátia, acha que o Pólo Turístico vai trazer renda para sua comunidade. Mas não gosta de se estender no assunto: ''Não entendo muito dessas coisas'', responde.

Kátia mora na casa de sua mãe com seus quatro filhos. O mais novo, Alan, tem apenas dois meses. O pai de seus filhos foi para Fortaleza em busca de emprego. ''Como aqui não tem trabalho, teve que ir para fora'', diz Kátia.

Ela mora com os filhos, o pai, a mãe, irmãos e sobrinhos. É comum na aldeia dos Jenipapos-Kanindé os filhos constituírem suas famílias e morarem todos na casa dos pais. Os vínculos familiares são muito fortes.

''Tem muita gente que não quer ser índia'', diz. Mas ela afirma se orgulhar de sua origem. Seus filhos estudam na escola municipal perto de sua casa. Alguns professores ensinam costumes indígenas, apesar de não ser oficialmente uma escola diferenciada.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.