VOLTAR

Operação combate extração ilegal de madeira em UC

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/
Autor: Comunicação ICMBio
05 de dez de 2019

Operação combate extração ilegal de madeira em UC

Ação aconteceu na Floresta Nacional de Caxiuanã e contou com o apoio do Governo do Pará.

No intuito de coibir as pressões ambientais na Floresta Nacional Caxiuanã, a equipe do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), em parceria com o Governo do Pará, executou a Operação Caxiuanã, no período de 18 de novembro a 2 de dezembro.

A unidade recebeu denúncias de extração ilegal de madeira, que inicialmente foram avaliadas pela equipe de inteligência do Batalhão Ambiental da PM, do Pará, em parceria com o ICMBio. Definido os alvos, o planejamento seguiu com ações fluviais e terrestres com apoio aéreo.

Na fiscalização, além de agentes do ICMBio, foram envolvidos o grupamento aéreo do Estado do Pará, Delegacia Fluvial, Delegacia de Meio Ambiente, Comando da Polícia Militar Ambiental, Iderflor-Bio e SEMAS que atuaram na Floresta Nacional e nos municípios do entorno. Foram lavrados 20 autos de infrações, apreendido, aproximadamente 750m³ de madeira, motosserras, tratores, barcos, caminhões toreiros, motos, arma de fogo, uma serraria móvel, além da destruição de oito barracões usados para apoio dos infratores.

Para o Coordenador Regional do ICMBio, Fábio Oti, a ação foi fundamental para conservação ambiental na região, visto que a unidade passa por um processo de concessão florestal que visa a extração legal da madeira, além do desenvolvimento das cidades do entorno. Segundo ele, o trabalho agora vai ser focado na execução contínua de operações desse tipo para manter a integridade da Flona, alcançando a ssim seus objetivos de criação.

http://www.icmbio.gov.br/portal/ultimas-noticias/20-geral/10724-operaca…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.