VOLTAR

O modo de vida dos Waianas

Folha do Amapá- Macapá-AP
27 de ago de 2001

Como os waianas se preparam para falar outro idioma
O povo waiana fala caribe. Os aparais também. Os waiãpis falam a língua tupi. Essas línguas diferentes são difíceis de entender. Com essa dificuldade, os índios não se comunicavam com outros falantes de língua diferente. Agora as nações indígenas usam a língua portuguesa para se comunicar. Usando a ciência do seu mundo, os índios procuraram entender a língua estranha. Com o conhecimento de suas histórias e suas lendas, procuraram fazer experiência. O passarinho chamado japiim é o único passarinho que arremeda todos os cânticos e gritos de outros passarinhos. Percebendo isso, os índios fizeram a experiência assim: Mata o passarinho japiim macho, tira a língua e assa. Em seguida, cedo da manhã, o índio vai ao pé da cachoeira, mergulha e engole a língua do japiim no fundo do rio. Aí, quando ouvem uma língua estranha são capazes de entender no mesmo dia, e com pouco tempo estão falando outros idiomas. Porque o japiim, se ouvir o grito de um passarinho, ele arremeda na mesma hora que ouviu. Assim acontece com as pessoas.
A planta da cuia é remédio
O caule dela é medicinal. Existem muitos tipos de desarranjos da barriga (verminose ou causado pela própria comida gorda). Os índios usam a plata da cuia para o tratamento interno e externo. Como tratam ferimento interno: Pegamos a raspa do caule da cuieira, em seguida colocamos para ferver numa vasilha limpa. Deve ferver até ficar bem grosso e bem tampada quando estiver fervendo para que não saia nem a fumaça, nem aquele vapor. Em seguida tiramos para esfriar bem, coamos e colocamos numa vasilha limpa. Como usar: Tomamos meio copo de manhã, ao meio-dia e na hora de deitar. Devemos tomar durante 6 dias. O tratamento externo é quando sofremos acidente de facão, faca, furada de felpa, ferida braba, mijacão (doença que dá nos pés). O remédio serve também para murchar inchação, até leish-maniose quando não estiver muito avançada. Neste tratamento externo lavamos até 3 ou 4 vezes durante o dia. O melhor horário para o tratamento é de manhã e à noite na hora de deitar. Podemos lavar todas as vezes que tomar banho. Recomendações: Não podemos lavar o local da ferida com água fria após o tratamento, durante duas horas. Enquanto estamos fazendo o tratamento, não comemos carne de paca, porco, camarão, jabuti, curimatã (peixe) ou pimenta.
Akarimã
Os aparais e waianas conhecem uma planta que chamam de akarimã. Eles usam este remédio quando uma pessoa fica doida, fica se babando. Eles pegam as folhas, pisam e misturam com água. Em seguida colocam no calor do sol e tomam banho com a mistura. A reação dá coceira no corpo. Por isso não é recomendado banhar uma criança com essa planta.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.