VOLTAR

Novo barco dará agilidade ao atendimento aos indígenas do RJ

Funasa - http://www.funasa.gov.br
04 de mai de 2010

Para agilizar o atendimento à saúde indígena, a Coordenação Regional do Rio de Janeiro (Core/RJ) adquiriu um barco para transportar profissionais de saúde que atendem a aldeia de Mamanguá, em Paraty. Reivindicação antiga dos índios, o barco já ganhou o nome de "Aranduá", que na língua guarani significa sabedoria.

Com capacidade para transportar sete profissionais e um tripulante, o barco foi entregue na reunião de Conselho Local Indígena, realizada na semana passada, em Paraty. "Agora, podemos levar a equipe com mais segurança e resgatar a população de forma mais rápida em caso de emergência", explica a chefe da Assessoria de Saúde Indígena da Core/RJ, Bernadeth Von Shösten.

O coordenador regional Marcos Muffareg acredita que o atendimento à saúde indígena no Rio de Janeiro irá melhorar ainda mais com a chegada do barco: "Tratava-se de uma antiga reivindicação indígena que só pode ser concretizada a partir do trabalho e empenho dos profissionais da Core/RJ. Desta forma, compramos esse barco que ajudará muito no atendimento à saúde dos índios".

Conselho Local

Além da entrega do barco, a pauta do Conselho Local Indígena ainda teve questões de saneamento, educação e transporte. A reunião contou com as presenças das lideranças indígenas Roque Afonso Benite (aldeia Mamanguá), Demércio Martins Mendonça (aldeia Rio Pequeno), Augustinho da Silva (aldeia Araponga), João da Silva (Sapukai) e representantes da aldeia de Paraty-Mirim e do acampamento de Camboinhas, em Niterói.

Representantes da Funasa, Funai, Centro de Trabalho Indigenista, Secretaria Estadual de Educação e as secretariais municipais de Educação de Angra dos Reis e Paraty debateram os pontos principais levantados pelos índios para o encaminhamento das propostas.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.