VOLTAR

Norma de plantio deve definir politica de mercado

GM, Agribusiness, p.B12
20 de Ago de 2004

Norma de plantio deve definir política de mercado
A Câmara Setorial da Agricultura Orgânica do Ministério da Agricultura começou a discutir ontem as normas que deverão constar da regulamentação da lei da agricultura orgânica, sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em dezembro. A definição da rotulagem, da fiscalização, processamento, transporte e certificação de orgânicos deverá nortear a política de mercado do setor nos próximos anos, de acordo o presidente da Câmara, José Pedro Santiago.
A intenção é criar uma estratégia de expansão do mercado interno de produtos orgânicos, bem como definir uma política de exportações para o setor. Um dos aspectos decisivos, diz Santiago, é a definição do período regulamentar de transição de uma cultura não-orgânica para orgânica.
No Brasil, esse prazo varia de 12 meses, para culturas anuais, a 18 meses, para lavouras perenes. No exterior, o prazo é maior. Em países tropicais, os insumos químicos utilizados em culturas tradicionais se degradam na metade do tempo do que o necessário na zona de clima temperado, explica o presidente da câmara setorial. "Mesmo assim, os certificadores de outros países não querem aceitar uma norma com outro padrão de qualidade", diz Santiago. "Ao definir a regra de transição, vamos ajudar a desenhar a política comercial do setor".
O secretário-executivo da câmara setorial, Rogério Dias, lembra que a atividade é, em geral, desenvolvida pelo produtor familiar. "A regulamentação, que deve agregar valor ao produto, é importante para pequenos produtores. A estruturação do setor será boa para todo o segmento." O Brasil tem 7,1 mil produtores certificados ou em processo de certificação, conforme dados do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A agricultura orgânica ocupa cerca de 170 mil hectares, com taxa anual de crescimento de 20%. No mundo, a agricultura orgânica movimenta US$ 30 bilhões ao por ano.

GM, 20-22/08/2004, p. B12

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.