VOLTAR

MPF/PE participa de reunião para discutir educação indígena

Notícias do Ministério Público Federal - http://noticias.pgr.mpf.gov.br/
20 de Mai de 2009

A pauta do encontro contemplou a melhoria da organização administrativa e pedagógica das escolas da comunidade Pankararu

A educação escolar na comunidade indígena Pankararu, em Petrolândia (PE), foi tema de reunião realizada no dia 14 de maio, na sede da Gerência Regional de Educação (GRE) em Floresta, no sertão pernambucano. Além do procurador da República Rodrigo Gomes Teixeira, que representou o Ministério Público Federal (MPF), o encontro contou com a presença de representantes da Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco, da GRE em Floresta, da Fundação Nacional do Índio (Funai) e de membros da comunidade indígena.

A pauta do encontro contemplou a melhoria da organização administrativa e pedagógica das escolas da comunidade Pankararu, frente aos conflitos internos da etnia e das obrigações da Secretaria de Educação do Estado em consonância com as Secretarias Nacionais de Educação do Ministério da Educação. Também foram discutidas as disparidades entre os meios de execução dos caciques que representam os dois núcleos em que se dividem a comunidade, além da qualificação de professores e outros pontos.

Na ocasião, o procurador da República Rodrigo Gomes Teixeira frisou a necessidade de ser realizado concurso público para professores indígenas, além de citar a morosidade do estado na estadualização das escolas pankararu na Aldeia Entre Serras, em Petrolândia. O membro do MPF solicitou, ainda, que a comunidade indígena, especialmente os caciques da etnia Pankararu, encaminhassem propostas para dirimir os conflitos e propor melhorias na qualidade da educação da comunidade.

Assessoria de Comunicação Social
Procuradoria da República em Pernambuco
(81) 2125-7348
ascom@prpe.mpf.gov.br

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.