VOLTAR

Morre líder indígena que atuou pela demarcação da Raposa Serra do Sol em Roraima

G1 - https://g1.globo.com
16 de jun de 2020

Dionito José de Souza Macuxi, aos 52 anos, morreu na comunidade São Mateus, em um centro da medicina tradicional.

Morreu nessa segunda-feira (15) o líder indígena Dionito José de Souza Macuxi, aos 52 anos. Conhecido em Roraima pela defesa dos povos indígenas, Dionito atuou na defesa pela demarcação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol e retirada de não-índios da região, no Norte do estado.

Dionito viva na comunidade Maturuca, uma das maiores na Raposa Serra. Ele morreu na comunidade São Mateus, em um centro da medicina tradicional. A morte do líder foi divulgada pelo Conselho Indígena de Roraima (CIR).

"Agradecemos imensamente a sua dedicação e toda a sua luta pelo movimento indígena de Roraima, do Brasil e do Mundo", citou a nota do CIR. Ele foi coordenador do Conselho entre os anos de 2007 e 2011.

O sobrinho de Dionito, Júlio Macuxi, disse que o estava doente há alguns dias e fazia tratamento em casa com plantas medicinais, conforme a tradição indígena.

"Ele estava tratando da saúde com medicina tradicional. Ele era diabético e, nos últimos dois dias, apresentou complicações na respiração, começou a sentir cansaço, e não resistiu", disse.

Júlio informou que o corpo de Dionito seria enterrado na própria comunidade, na tarde desta terça-feira (16).

Atualmente, Dionito era vice-tuxaua da região das Serras e coordenava mais de 72 comunidades. Alvo de uma longa batalha judicial, a Raposa Serra do Sol foi desocupada por não-índios em em 2009, após uma decisão no Supremo Tribunal Federal (STF). Durante o período, Dionito foi o principal líder indígena à frente do processo.

https://g1.globo.com/rr/roraima/noticia/2020/06/16/morre-lider-indigena…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.