VOLTAR

Moradores juntam entulhos e criam animais em área de proteção ambiental ao lado de ribeirão em Santa Bárbara

G1 - http://g1.globo.com/
Autor: EPTV 1
22 de ago de 2018

Moradores juntam entulhos e criam animais em área de proteção ambiental ao lado de ribeirão em Santa Bárbara
22/08/2018 14h21

Por EPTV 1

Vizinhos ao terreno reclamam de mau cheiro e pedem solução; prefeitura notificou ocupação irregular, mas não deu prazo para resolver o problema.

Moradores juntam entulhos e criam animais em ocupação de Santa Bárbara d'Oeste

Uma área de proteção ambiental às margens do Ribeirão dos Toledos está ocupada irregularmente há quase um ano em Santa Bárbara d'Oeste (SP). Algumas pessoas utilizam o terreno para juntar entulhos, recicláveis e até criar animais na área. Vizinhos estão revoltados e pedem uma solução. A prefeitura não deu um prazo para resolver o problema.

O terreno pertence à Prefeitura de Santa Bárbara e está numa Área de Preservação Permanente (APP). Uma placa no local avisa que a área é de risco.

Segundo moradores vizinhos ao terreno, o problema começou há quase um ano. O local está todo cercado, mas é possível ver em alguns pontos que há bananeiras, hortas e muitos sacos cheios de entulho. Há também criações de animais, como galinhas, equinos e patos.

Uma mulher, que não quis se identificar, conta que mantém os portões de casa sempre fechados pra tentar evitar a sujeira vinda do terreno. "Fica uma sujeira. Chega 17h não tem condições de abrir a janela porque o cheiro é horrível".

Os moradores contam ainda que um caminhão vai até o local todos os dias fazer o despejo de entulhos. Móveis, eletrodomésticos, lixo, garrafas pet, tudo pode ser encontrado no terreno, bem próximo ao Ribeirão dos Toledos.

"Estão fazendo um aterro clandestino com entulhos, pneus. Estão agora trabalhando com reciclagem sem autorização. Já foram descarregados mais de 100 caminhões", afirma a mulher.

A reportagem da EPTV encontrou uma máquina da prefeitura fazendo manutenção no interceptor de esgoto, bem ao lado da área invadida.

Um dos moradores do bairro diz cuidar do terreno e confirmou o despejo de entulhos. "Tem um colchão lá no chão, pode ver que fica lá. É colchão, é sofá. Está errado", afirma o homem.

Crime ambiental, diz engenheiro
O engenheiro ambiental Allan Jonas Duarte analisou a situação e afirma que ocorre um crime ambiental.

"Você fazer o acúmulo de materiais em uma área de preservação, você pode estar propiciando incêndios. Existe também um dano na erosão do solo. Se existe um uso em uma área de preservação permanente, que neste caso que nós estamos vendo aqui são 30 metros da calha do rio, isso sim pode ser considerado infração ambiental".

Segundo o engenheiro, é preciso ter uma licença para utilizar terrenos em áreas de preservação.

A Prefeitura de Santa Bárbara d'Oeste disse que já notificou os responsáveis a retirar os entulhos e animais da área, mas não informou se deu um prazo pra que isso aconteça.

https://g1.globo.com/sp/piracicaba-regiao/noticia/2018/08/22/moradores-…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.