VOLTAR

Mato Grosso terá 40 locais de votação para atender mais de 11 mil eleitores indígenas

Só notícias http://www.sonoticias.com.br/
25 de Mai de 2018

Em Mato Grosso há 11.137 eleitores indígenas cadastrados e para atendê-los a Justiça Eleitoral vai montar 40 locais de votação e 50 sessões eleitorais, situados em 26 municípios. Desses, 7 foram criados este ano. Os novos locais beneficiaram mais de 600 eleitores indígenas pertencentes as comunidades Enawenê-Nawe, Pirigara, Japuíra, Kuikuru e Bacaval.

Os 40 locais de votação estão instalados em aldeias indígenas situadas nos municípios de Nobres, Barão de Melgaço, Barra do Bugres, São Félix do Araguaia, Santa Terezinha, Porto Esperidião, Tangará da Serra, Campinápolis, Juara, Confresa, São José do Xingu, Peixoto de Azevedo, Juína, Feliz Natal, Santo Antônio do Leverger, Poxoréu, Rondonópolis, Barra do Garças, General Carneiro, Bom Jesus do Araguaia, Brasnorte, Gaúcha do Norte, Paranatinga, Rondolândia, Comodoro e Campo Novo do Parecis.

Em Juína um imóvel de construção provisória funcionará como local de votação e a atenderá 186 eleitores indígenas Enawenê-Nawe. Já em Barão de Melgaço a Escola Estadual Indígena Koge Eiare se tornou local de votação e atenderá a Aldeia Pirigara.

No município de Bom Jesus do Araguaia, a Creche Municipal Jarbas Teodoro Fróis se tornou local de votação e atenderá 180 eleitores indígenas. O município de Brasnorte que já possuía um local de votação para o público indígena ganhou outro, que é a Escola Estadual Indígena Xinui Myky, a qual atenderá 71 eleitores.

O município de Gaúcha do Norte já possuía dois locais de votação e para este ano, terá mais um na escola Estadual Karib.

Por fim, em Campo Novo do Parecis e Comodoro tornaram locais de votação, respectivamente, a Escola Municipal de Educação Indígena Bacaval que atenderá 55 eleitores e o Posto de Saúde Enawene-Nawe que beneficiará 105 eleitores indígenas.

http://www.sonoticias.com.br/noticia/geral/mato-grosso-tera-40-locais-d…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.