VOLTAR

Massacre do Capacete - Fazendeiro acusado ainda sem julgamento

A Crítica (Manaus-AM)
11 de nov de 1993

Mesmo depois de cinco anos do massacre dos 14 índios Ticuna, o julgamento do fazendeiro Oscar Castelo Branco, apontado como mandante do crime, não tem local definido. Segundo representante da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), Amarildo Machado Tukano, a Justiça havia determinado que o julgamento ocorresse na comarca da região onde aconteceu o crime, e apesar da tentativa da Coiab de transferir o julgamento para Manaus, onde seria uma área neutra, o julgamento foi transferido de Tabatinga para Tefé, onde o réu possui parente, e, por esta razão a entidade irá recorrer novamente pela transferência do caso. Amarildo ainda lembra outros relatos de violência contra os índios e que isso só acabará, ou reduzirá, quando as terras indígenas foram demarcadas.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.