VOLTAR

Marinha do Brasil promove curso para indígenas e ribeirinhos em São José do Xingu-MT

Defesa https://defesa.com.br
06 de mai de 2019

O Comando do 6o Distrito Naval, por meio da Agência Fluvial de São Félix do Araguaia (AgSF Araguaia), organização militar subordinada à Capitania Fluvial de Mato Grosso, realizou, no período de 22 a 28 de abril, no município de São José do Xingu-MT, o Curso de Formação de Aquaviários para Marinheiros Fluviais Auxiliares de Convés e Máquinas.

Foram qualificados 30 indígenas e ribeirinhos locais para exercerem atividades profissionais como Aquaviários do Grupo de Fluviários, atendendo a necessidade de tripulantes habilitados para embarcações propulsadas, de pequeno e médio porte, que executam transporte de carga e passageiros e são empregadas na navegação fluvial, assim como para a balsa que realiza a travessia do Rio Xingu, integrando a rodovia MT-322.

A equipe de instrutores da AgSF Araguaia, com apoio das Secretarias de Agricultura e Assuntos Indígenas do município, além de atender a população ribeirinha de São José do Xingu, ministrou aulas na aldeia indígena Piaraçu, distante 42 Km, contemplando indígenas de aldeias do Parque Nacional do Xingu, localizadas nos municípios de Alta Floresta, Guarantã do Norte e Matupá, todos pertencentes ao estado de Mato Grosso. Durante o curso, foram ministradas aulas de navegação, manobras da embarcação, construção de embarcações fluviais, estabilidade, manuseio de cargas, primeiros socorros, motor propulsor, sistemas auxiliares e legislação.

O Agente de São Félix do Araguaia, Capitão-Tenente Jaecy Fonseca de Medeiros, ressalta que a profissionalização de novos aquaviários proporciona a inserção no mercado formal de trabalho de indígenas e ribeirinhos, contribuindo para o crescimento socioeconômico da região do Xingu, além de disseminar a mentalidade de segurança da navegação, salvaguarda da vida humana e prevenção à poluição dos rios.

https://defesa.com.br/3182/marinha-do-brasil-promove-curso-para-indigen…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.