VOLTAR

Madeireira 'seduz' índios em sede da Funai

Folha de São Paulo (São Paulo - SP)
Autor: Leão Serva
12 de mai de 1992

Em abril, a "Folha" acompanhou em Altamira (PA) o processo de "sedução" do povo Xikrin Kayapó pela madeireira Kopajá, da família Tozetti, com mediação de funcionários da Funai.
A madeireira dará aos índios Cr$ 3 milhões em bens, mensalmente. Enquanto os funcionários da Funai recusam a palavra "acordo", o empresário Carlos Tozetti afirma que o que houve foi um acordo mesmo, prevendo que sua empresa tenha preferência na apresentação de uma proposta de exploração "racional" do mogno em troca do valor mensal.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.