VOLTAR

Lideranças indígenas se reúnem no Acre para discutir políticas públicas

Diário do Amazonas
18 de jul de 2007

RIO BRANCO - Lideranças de três paises da América Latina estão na capital do Acre para um encontro internacional, que discute problemas comuns dos povos indígenas de várias etnias da Amazônia, um deles trata dos indios selvagens que não tem contato com a civilização.

Os índios da etnia Kaxinawá que vivem no município de Tarauacá, há 450 quilômetros de Rio Branco, reclamam da falta de assistência médica e hospitalar para a comunidade indígena.

A assistência na área de saúde é um dos temas discutidos por líderes de etnias do Brasil, Peru e Bolívia, no segundo encontro dos povos indígenas da Amazônia Sul-Ocidental, realizado em Rio Branco.

Políticas Públicas

O principal objetivo do encontro é discutir políticas públicas para os povos indígenas que vivem na região, entre elas: educação, saúde e a questão da migração dos chamados indios isolados, cerca de 40 etnias vivem nessa situação na Amazônia.

De acordo com Jerinaldo Sateremauê, representante das organizações indígenas da Amazônia, 60% dos índios brasileiros vivem nessa região do país e precisam de todo o tipo de assistência do governo, principalmente os índios isolados que habitam a fronteira com a Bolívia e o Peru.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.