VOLTAR

Lideranças indígenas buscam apoio para tentar combater avanço da covid-19 na Resex Tapajós-Arapiuns

G1 - https://g1.globo.com
Autor: Kamila Andrade
01 de jun de 2020

O Conselho Indígena Tapajós Arapiuns (Cita) e a Organização Tapajoara trabalham para levar suporte à região.

As lideranças indígenas estão buscando apoio para tentar combater a disseminação do novo coronavírus nas aldeias e comunidades da Resex Tapajós-Arapiuns, em Santarém, no oeste do Pará. A iniciativa é do Conselho Indígena Tapajós Arapiuns (Cita) e a Organização Tapajoara para levar suporte à região.

De acordo com a coordenadora do Cita, Auricélia Arapiun, o momento para as aldeias é desesperador, porque a todo momento há registros de pessoas com sintomas do covid-19 dentro da Resex. Na reserva têm 13 povos, 70 aldeias e 19 territórios indígenas.

"A preocupação é pela falta de assistência por parte do poder público para atender as pessoas destas localidades. Já houve registros de indígenas confirmados com a doença e já houve transferência para o hospital na cidade. Mas os dados certos nós não temos, porque não nos passam os números certos, os números que são divulgados pela Ministério da Saúde de indígenas, não tem dados da nossa região", destacou.

Ainda conforme a coordenadora, essas pessoas são as mais vulneráveis durante a pandemia por não haver uma política pública especial para elas. E elas precisam vir para o centro da cidade para resolver situações bancárias e comprar alimentos.

"Os aposentados, os servidores públicos e também os beneficiários do bolsa família e do auxílio emergencial precisaram vir até a área urbana para poder ter esses serviços. Então a disseminação começou a partir daí, pois na aldeia não tem internet e não podemos ajudar todo mundo", ressaltou.

A Organização Tapajoara trabalha há mais de 60 dias para conseguir dar suporte para essas pessoas. Alimentos e kits de higiene foram distribuídos aos comunitários e indígenas. O presidente, Dinael Cardoso ressaltou que falta suporte à saúde e cobrou ações para as comunidades.

"Nós queremos saber o número de casos dentro das aldeias, porque assim fica muito difícil. Precisamos de um plano para atender essas famílias. Vamos seguir para a reserva vamos entregar kits e alimentos", informou.

Em nota, a prefeitura de Santarém destacou que a Secretaria Municipal de Saúde realiza ações itinerantes de saúde, visando a prevenção e o combate ao avanço da covid-19 no município e em comunidades ribeirinhas.

"Os trabalhos foram realizados neste final de semana na região do Lago Grande e neste próximo será a vez das regiões do Tapajós e Arapiuns. Também existe o serviço de monitoramento de pacientes da região de rios, realizado desde o início da pandemia, e algumas comunidades são polos e abrigam Unidades Básicas de saúde, com profissionais devidamente qualificados", diz a nota.

O G1 também solicitou nota da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) e aguarda retorno.

https://g1.globo.com/pa/santarem-regiao/noticia/2020/06/01/liderancas-i…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.