VOLTAR

Lançado o guia de bolso das aves da Chapada dos Veadeiros

((o))eco - http://www.oeco.org.br/
Autor: Daniele Bragança
08 de jun de 2020

A Chapada dos Veadeiros, em Goiás, é uma das joias da biodiversidade do Cerrado, por sua localização geográfica, singularidade e endemismo. Um lugar tão rico também possui uma avifauna diversificada: são registradas aproximadamente 378 espécies nesse mosaico de paisagens campestres, savânicas e florestais, dentre elas, a mais ameaçada de todo continente, o Pato-mergulhão (Mergus octosetaceus).

Um terço dessas espécies (121 espécies) pode ser conferida no novo Guia de Bolso das Aves da Chapada dos Veadeiros, projeto feito por Renato Rizzaro com a colaboração de um time de peso de fotógrafos de natureza: Ana Corazolla, André Dib, Anselmo d'Afonseca, Bruno Gonçalves, Ciro Albano, Cristine Prates, Ester Ramirez, Fernanda Fernandex, Fernando Tatagiba, Gabriela Giovanka, João Quental, Margi Moss, Thiago Toledo.

Nesta primeira edição, o guia apresenta desde espécies comuns às ameaçadas de extinção da região.

O guia tem como base o trabalho do trio Flávia Cantal, Fernando Previdente e Gislaine Disconzi, e conta com o projeto gráfico de Renato Rizzaro.

O Guia contém um mapa que localiza alguns dos pontos interessantes para observação. É uma folha única, ilustrada frente e verso, que dobrada vira um guia de bolso.

Aquisição

O guia de bolso está à venda por R$19,50 (mais as despesas de Correio) e pode ser enviado para qualquer lugar do Brasil. Possui o formato 22 x 11,5 cm fechado - 23 x 50 cm aberto e pode ser adquirido na loja do passarinho.

GUIA DE BOLSO totalmente fotográfico das Aves da Chapada dos Veadeiros é impresso em papel couchê 300g, laminação fosca com proteção UV.
Bilíngue (Português/Inglês), com família, nome científico/popular e tamanho das aves em centímetros.

https://www.oeco.org.br/blogs/salada-verde/lancado-o-guia-de-bolso-das-…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.