VOLTAR

Katukinas farão pajelança na Tenda Cultural Amazônica

Página 20-Rio Branco-AC
Autor: Flaviano Schneider
28 de nov de 2003

Evento é paralelo à Conferência do Meio Ambiente e quer fortalecer os povos da floresta e o desenvolvimento sustentável

Ritual mostra a cultura do Acre e o sentimento de preservação da natureza

Começou ontem, em Brasília, a 'Tenda Cultural Amazônica', evento paralelo à I Conferência Nacional do Meio Ambiente, com objetivo de fortalecer a aliança sociocultural dos povos da floresta e refletir sobre os rumos do desenvolvimento da Amazônia Brasileira. O evento, que vai até o dia 30, foi organizado por entidades indígenas, daimistas e ambientalistas, e terá como atrações danças e apresentações culturais indígenas, entre elas uma pajelança dos índios Katukina, de Cruzeiro do Sul.

Dez índios Katukina conduzirão a pajelança. Eles viajaram na terça-feira para Brasília e segundo um de seus líderes, Fernando Katukina, será uma forma de mostrar a cultura existente no Acre e o sentimento de preservação da natureza. Segundo Fernando, no Acre existe a esperança de que a floresta seja mantida em pé, apesar do avanço da devastação na Amazônia. E as terras indígenas são garantia disto, pois são protegidas pelos próprios índios.

Estão previstas na programação palestras, mostra de vídeos e produtos extrativistas, atividades lúdicas, e apresentações de música e dança. Também haverá a presença de Maria Alice Campos Freire, representando o Centro de Medicina da Floresta.

O encontro pretende ressaltar a importância da dimensão cultural em todas as facetas da atividade humana, valorizando as etnias e povos que com suas experiências e modos de vida mostram ser possível a convivência respeitosa e harmônica com a floresta. Serão discutidos temas de grande relevância para a sustentabilidade socioeconômica e ambiental do Brasil.

Segundo informações dos organizadores, "No caso específico da Amazônia, a Tenda Cultural trará contribuições para o enriquecimento dos debates, envolvendo lideranças de sociedades indígenas, extrativistas e rurais discutindo suas relações com o meio ambiente e relembrando, ainda, a luta histórica de Chico Mendes pela valorização dos povos e dos saberes tradicionais da floresta".

Temas interessantes

Vários temas serão abordados durante a realização da Tenda Amazônica. Na mesa 'Ordenamento Territorial', que será realizada hoje, a partir das 14h30 (Brasília), serão abordados temas como as reservas extrativistas, os assentamentos florestais, a grilagem, as áreas de quilombos, as terras indígenas, os acordos de pesca e de manejo de lagos, as reservas de desenvolvimento sustentável, as áreas de conservação e outras estruturas de controle do território e do meio ambiente, sobretudo pelas comunidades.

No sábado, acontece a Mesa Saberes locais e Biodiversidade quando serão abordados temas como a medicina da floresta, a biopirataria, a cooperação entre pesquisa científica e conhecimento tradicional, a ameaça dos transgênicos e a importância do envolvimento local na gestão socioambiental.

Na manhã do domingo, acontece a mesa Cidadania na Floresta quando serão abordados os temas florestania, as falhas de avaliação dos impactos dos grandes projetos sobre os direitos comunitários e ambientais, a importância da questão de gênero e o crescimento da cooperação pan-amazônica sem fronteiras.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.