VOLTAR

Juruna é expulso da aldeia

Porantim (Brasília - DF)
01 de set de 1984

No dia da votação de um parecer que libera áreas Yanomami para a mineração, o presidente da Comissão do Índio se ausentou. Mário Juruna, deputado federal, estava no sul da Bahia, onde ocorre um conflito entre os Pataxó Hã-hã-hãe e cacaueiros que arrendaram as terras indígenas na década de 1940 e atualmente pedem a total retirada deles. Juruna defendeu os fazendeiros, afirmando que não se tratam de indígenas, mas de caboclos. A afirmação constrasta fortemente com os protestos que o mesmo Juruna fez em 1983 em favor dos Pataxó.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.