VOLTAR

Ismarth diz que as denúncias do Cimi são improcedentes

O Estado de S.Paulo (São Paulo - SP)
09 de out de 1975

O presidente da Funai, general Ismarth Oliveira, afirmou que as denúncias feitas pelo Cimi à Funai carecem de fundamento. Entre outras irregularidades, o Cimi apontou a prática de corrupção por parte de funcionários do órgão no Rio Grande do Sul. A notícia também traz informações sobre o conflito fundiário envolvendo terras indígenas e arrendatários no Sul do País. A ordem judicial instituída pelo presidente da Funai proibindo os arrendamentos em terras indígenas foi anulada por uma Portaria do ministro do Interior Rangel Reis.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.