VOLTAR

Índios que mataram pai e filho gaúchos permanecem livres

Zero Hora
Autor: Patrícia Comunello
25 de mai de 1997

A família de Adroaldo Ferreira da Silva e de Adriano Cantarelli da Silva, do interior do Rio Grande do Sul, aguarda há dois anos o julgamento de quatro indígenas denunciados pelo assassinato dos dois gaúchos, ocorrido em Mato Grosso na reserva Pareci de Juininha.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.