VOLTAR

Índios ocupam a Funai e cobram ação do órgão em área de invasão

D24am - http://www.d24am.com
Autor: Luana Carvalho
19 de set de 2013

Índios estão protestando contra a decisão federal que determina que a Funai não interfira na ocupação da área, pois a presença de indígenas no local é mínima

Manaus - Um grupo de aproximadamente 50 índios ocupou, durante a tarde de hoje, a sede da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Manaus, na zona centro-sul de Manaus. Os índios fazem parte do grupo que ocupa um terreno federal na estrada AM-070, no município de Iranduba, Região Metropolitana de Manaus. Eles foram embora do local, sem conseguir negociar com a direção do órgão.
Durante três horas, os indígenas mantiveram todos os funcionários da Funai dentro do prédio, impedindo a saída deles do local. Os trabalhadores só começaram a ser liberados por volta das 17h, após a chegada das lideranças do grupo indígena.

Os índios estão protestando contra a decisão federal que determina o isolamento total da área. A decisão de número 142-B/2013, informa que a Funai constatou que a presença de indígenas no local é mínima, por isso o órgão não apoia a consolidação da invasão.

Os indígenas chegaram em táxis e carros particulares. Dois advogados acompanharam o grupo. Até o início da noite de hoje, o coordenador da Funai, Eduardo Desidério Chaves, não havia chegado para negociar com o grupo.

De acordo com a servidora Marineide Cardoso, que foi liberada por volta das 17h, os funcionários acionaram a Polícia Federal às 14h30. "Eles nos informaram que já tinham conversado com o coordenador e não vieram nos dar apoio", reclamou.

Outro servidor público, Ricardo Luiz da Silva, também foi liberado às 17h e na ocasião contou que os índios queriam conversar com o coordenador da Funai. "Eles nos liberaram, mas ficaram com mais 11 funcionários lá dentro". Os 11 servidores foram soltos às 17h50, com a saída dos indígenas do local

http://www.d24am.com/amazonia/povos/indios-ocupam-a-funai-e-cobram-acao…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.