VOLTAR

Índios limpam margens da RS 324

Correio do Povo-Porto Alegre-RS
02 de set de 2003

Caingangues recolhem lixo em projeto de recuperação ambiental que envolve escola de aldeia

Trabalho juntou detritos acumulados em 5 quilômetros

Centenas de quilos de lixo foram recolhidos ontem das margens da RS 324 por índios caingangues. A rodovia corta a reserva indígena de Nonoai, entre os municípios de Nonoai e Planalto. A atividade, que se concentrou em 5 quilômetros da estrada, em Planalto, inclui o projeto de recuperação ambiental desenvolvido pelos professores e os 220 alunos de pré-escola à 8ª série da Escola Estadual Indígena Caingang Cacique Sy Gre, da aldeia de Pinhalzinho.

O diretor da instituição, professor e biólogo Vitalino da Silva, disse que, de início, foi realizado um trabalho de conscientização da comunidade indígena e, posteriormente, iniciou-se um trabalho prático na questão do meio ambiente. Em Planalto, vivem aproximadamente 1,7 mil índios, na sua maioria caingangues. Somente 25 famílias de guaranis moram no município. 'Nossa tarefa é educativa', ressaltou o dirigente, adiantando que, aos poucos, certamente as pessoas perceberão que a preservação ambiental é uma questão de sobrevivência para as futuras gerações. 'Em todo esse processo, entretanto, a tarefa não é apenas da escola', frisou.

O professor explicou que, além do recolhimento do lixo encontrado nas margens da RS 324, vêm sendo realizadas visitas ao Parque Florestal de Nonoai e às fontes de água. São feitas também palestras na escola indígena sobre a temática ambiental, programas de rádio e campanhas contra as queimadas e em favor da preservação das fontes de água, bem como indicadas maneiras para dar um destino correto ao lixo.

O diretor disse que a maior parte do material achado junto à rodovia é jogado pelos motoristas que trafegam pelo local. Ele afirmou que todos na escola estão animados com o trabalho de conscientização e as ações voltadas à proteção do ambiente. Vitalino lembrou que o projeto está obtendo êxito também devido ao apoio recebido das lideranças indígenas. O lixo é recolhido por empresa contratada pela Prefeitura de Planalto.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.