VOLTAR

Índios ameaçam invadir sede de fazenda em Mato Grosso do Sul

Campo Grande News-MS
06 de mai de 2002

Cerca de 400 índios guarani-caiuá que reivindicam a demarcação da aldeia Jarará, em Juti, a 297 km de Campo Grande, ameaçam invadir a sede da fazenda São Miguel Arcanjo nos próximos dias. Eles reclamam que a Fundação Nacional do Índio (Funai) não toma providências para acelerar o processo de demarcação da reserva. Atualmente, os índios ocupam parte da fazenda.

O advogado Guilhermo Salazar, que representa o proprietário da fazenda, Miguel Subtil de Oliveira, informou que existe uma liminar da Justiça Federal impedindo a invasão da sede da propriedade. Ele também culpa a Funai pelo abandono dos índios e diz que a Justiça está se tornando impotente para resolver os problemas envolvendo índios.

O processo de demarcação está tramitando na Justiça há seis anos. O fazendeiro quer ser indenizado pelos danos morais e materiais provocados pelas invasões promovidas pelos índios desde 1985.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.