VOLTAR

Índio piloto quer validade na profissão

Correio do Estado (Campo Grande-MS)
10 de jan de 1981

O índio Terena Mariano Justino Marcos da aldeia de Taunay, no Mato Grosso do Sul, mora em Brasília há algum tempo, onde estuda Administração de Empresas e trabalha como piloto para a Fundação Nacional do Índio (Funai) sem, no entanto, estar incluído em seus quadros. Assim, ele impetrará mandato de segurança contra a Funai para prestar concurso de piloto nos quadros sem requerer sua emancipação, como impõe o presidente da Funai, Coronel Nobre da Veiga. Para isso, Marcos Terena, como é conhecido, procura apoio da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) através de parlamentares.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.