VOLTAR

Indígenas sofrem discriminação em Ipixuna

Cimi - www.cimi.og.br
Autor: J. Rosha
20 de set de 2010

Indígenas do povo Madija Kulina estão sendo hostilizados pela população de Ipixuna, município localizado a 1.380 quilômetros de Manaus, ao sul do Amazonas. A denúncia é feita por Ercília Tikuna, coordenadora da Associação das Mulheres Indígenas do Médio Solimões e Afluentes (AMIMSA), organização sediada na cidade de Tefé (AM).

Segundo ela, está acontecendo um descaso muito sério contra indígenas do povo "Madija Kulina" - um povo de pouco contato que vive em área isolada, na região do rio Juruá. "O Conselho Distrital de Saúde Indígena, do qual faço parte no controle social, recebeu uma denuncia verbal, feita pela coordenadora da saúde do município, de que há indígenas com tuberculose, morando em uma casa alugada pelo município, e que estes estariam sendo discriminados pela população local", diz Ercília.

Ela relata que os indígenas teriam sido agredidos quando foram à cidade. Moradores do bairro onde está localizada a casa alugada para os indígenas fizeram abaixo assinado dirigido a prefeita municipal para que ela não aceite a permanência dos indígenas na casa. "Eles poderiam estar na aldeia fazendo tratamento, mas devido à seca nos rios que está crítica este ano, eles têm que ir para a cidade, de onde querem expulsá-los", relata Ercília.

Descaso

Em carta dirigida à Fundação Nacional do Índio (Funai), Ministério Público Federal (MPF), Coordenação Regional da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), a presidente do Conselho Distrital de Saúde Indígena do Médio Solimões (Condisi), Francisca das Chagas Correia, cobra solução para o caso de dois indígenas Kulina que levaram 37 dias em deslocamento de Manaus até a cidade de Eirunepé, na região do rio Juruá.

A assistente social da Casa de Saúde do Índio (Casai) de Eirunepé, Priscila Bezerra comunicou ao Condisi que Pissi Kulina, de 48 anos, e Alfredo Kulina, de 70 anos, passaram fome, frio e sentiram muitas dores durante o percurso. "Os mesmos chegaram a esta Casai desnutridos, doentes, abaixo do peso e desorientados", informou Priscila Bezerra.

http://www.cimi.org.br/?system=news&action=read&id=4977&eid=350

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.