VOLTAR

Indígenas participam de reunião com técnicos da Sesai

Sesai - http://portal.saude.gov.br/
09 de fev de 2011

Lideranças indígenas das etnias Guajajara, Gavião e Krikatí participaram hoje (9) de uma reunião com técnicos da Sesai e do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) do Maranhão, na sede do distrito, em São Luís. Os representantes são dos municípios de Amarante do Maranhão, Bom Jesus das Selvas e Montes Altos, e vieram até a capital maranhense em busca de mudanças no atendimento prestado a população indígena do Pólo-base de Amarante.

Os indígenas pediram rapidez na manutenção de veículos e um reforço nas equipes multidisciplinares de saúde que atendem o local, além de melhorias no serviço de transporte dos índios da aldeia para os pólos-base, para atendimentos.

Nova conjuntura

O grupo da Sesai apresentou a nova secretaria às lideranças presentes, destacando os objetivos da mesma e o compromisso com uma melhor saúde para o povo indígena do Maranhão.

Após a exposição, o grupo reservou a parte da tarde para responder questionamentos específicos das lideranças presentes. As principais dúvidas eram referentes a mudanças no subsistema de atenção a saúde indígena, que atualmente está em processo de transição da Fundação Nacional da Saúde (Funasa) para a Sesai, no âmbito do Ministério da Saúde.

Atual chefe do DSEI-Maranhão, Licínio Carmona lembrou a todos que apesar das dificuldades enfrentadas, é preciso lembrar dos avanços conquistados nos últimos meses. "A expectativa com a criação da Sesai é de termos mais rapidez e autonomia nas decisões aqui no DSEI. A situação já foi pior, mas melhoramos".

Entre as prioridades para a gestão do DSEI, Licínio destaca a necessidade de reformular a distribuição de agentes de saúde no estado, além da composição de novas equipes multidisciplinares de saúde. As demandas discutidas na reunião fazem parte do diagnóstico que a equipe da Sesai elabora sobre o DSEI Maranhão.

http://portal.saude.gov.br/portal/saude/Gestor/visualizar_texto.cfm?idt…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.