VOLTAR

Indígenas invadem refúgio biológico de Santa Helena e são presos

Rádio Cultura Foz https://www.radioculturafoz.com.br/
Autor: Josué Calebe
15 de mar de 2018

A Polícia Ambiental de Santa Helena prendeu cinco indígenas que invadiram o Refúgio Biológico na tarde de ontem, quarta-feira, 14. Segundo informações do Sargento Adelar José Schimit parte do grupo tentou entrar no refúgio, que é uma ilha, por terra, utilizando o acesso principal, onde também esta situada a sede da Polícia Ambiental e outra parte chegou utilizando um barco. Ao serem abordados, eles informaram que a tribo iria invadir o local e que eles gostariam de liberação para passar.

Ao realizar patrulhamento pelo local, a polícia encontrou o barco utilizado pelos indígenas, que segundo o sargento, pode ser fruto de roubo à pescadores. Os cinco indígenas foram encaminhados a delegacia da Polícia Federal, acusados de invasão e depredação ao meio ambiente, já que destruíram parte da vegetação para abrir a trilha por onde entraram.

A Itaipu, que é responsável pelo refúgio emitiu nota de esclarecimento, confira:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em relação à área ocupada por um grupo de índios no Refúgio Biológico Santa Helena, em Santa Helena (PR), a Itaipu esclarece que a unidade de conservação é uma área de preservação permanente constituída após a formação do reservatório do reservatório de Itaipu, em 1982.

De acordo com estudos de identificação feitos pela Funai e demais órgãos indigenistas, as únicas áreas onde foram localizadas e identificadas famílias indígenas, em toda a região, foram próximo à foz do rio Jacutinga, às margens do rio Paraná. Ali viviam 19 famílias, compostas por 71 pessoas. Essa terra era de aproximadamente 30 hectares.

Essas famílias foram reassentadas numa área onde foi criada a reserva do Ocoy, em São Miguel do Iguaçu, com aproximadamente 250 hectares.

Anos mais tarde, em 1997, atendendo a um pleito histórico dos indígenas, que alegavam que suas terras de uso e ocupação tradicional seriam, na verdade, em torno de 1.500 hectares, a Itaipu adquiriu uma área de aproximadamente 1.700 hectares, no município de Diamante D'Oeste, constituindo a Aldeia Indígena do Añetete, para novo reassentamento, mesmo já tendo comprado anteriormente uma área maior do que a originalmente identificada.

Posteriormente, a Funai adquiriu uma área contígua a essa, com aproximadamente 270 hectares, formando a aldeia Itamarã. Portanto, a área do Refúgio Biológico de Santa Helena, onde ocorreu a invasão, não se trata de "terra indígena".

Os índios foram presos sob acusação de crime ambiental por tentativa de invasão daquela área de preservação permanente.

Essa é uma problemática complexa, que precisa ser tratada com muita responsabilidade por todos os agentes envolvidos. A Itaipu sempre atuou e continuará atuando nas questões indígenas e está à disposição para auxiliar, no que for possível, para a solução do tema, sempre com respeito aos direitos indígenas e em consonância com sua missão, nos termos do seu Tratado.

Com informações do Correio do Ar

https://www.radioculturafoz.com.br/2018/03/15/indigenas-invadem-refugio…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.