VOLTAR

Indígenas fecham acesso a comunidades como prevenção ao novo coronavírus em RR

G1 - https://g1.globo.com
26 de mar de 2020

Roraima tem oito casos da doença causada pelo vírus e 21 casos suspeitos, de acordo com boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde.

Ao menos 12 comunidades indígenas de Roraima fecharam o acesso às suas terras como forma de prevenção contra o novo coronavírus, informou o Conselho Indígena de Roraima (CIR) nessa quarta-feira (25). O estado tem oito casos confirmados da doença e 21 suspeitos.

Um dos casos confirmados é de uma pessoa que vive em Bonfim, ao Norte de Roraima. No município, as comunidades Cachoeira do Sapo, Pium, São João, Cumarú, Manoá, Novo Paraíso, Moskow e Jabuti vetaram a entrada de pessoas sem autorização.

De acordo com a Fundação Nacional do Índio (Funai), não há casos confirmados e nem suspeitos em terras indígenas. O monitoramento tem sido realizado em parceria com a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai).

O presidente da Funai, Marcelo Xavier, publicou portarias que limitam o acesso de civis e agentes do órgão a atividades essenciais. Também suspendeu autorizações de entradas em território indígena e as permissões já concedidas devem ser reavaliadas.

Para garantir que as medidas sejam aplicadas, os indígenas estão contando com um Grupo de Proteção e Vigilância dos Territórios Indígenas (GPVITI). Um dos integrantes é o tuxauá (líder) da comunidade do Jabuti, Ronaldo Francisco Wapichana.

"A gente vem tendo o trabalho de fiscalizar a nossa comunidade, temos que nos preocupar com o coronavírus, que veio assustando a gente e, assim, controlamos a entrada de pessoas que vem de Boa Vista e também do município de Bonfim', afirmou o tuxauá.

A população indígena de Roraima é igual 70.596 mil, de acordo com dados da Sesai. São mais de 342 comunidades dos povos Macuxi, Wapichana, Ingarikó, Patamona, Taurepang, Wai Wai, Yekuana, Yanomami, Sapará, Pirititi e Wamiri Atroari.

Também restringiram o acesso as comunidades Truaru da Cabeceira e terra indígena Serra da moça, que ficam em Boa Vista, capital do estado, que tem sete casos confirmados da Covid-19 pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau).

Rorainópolis, ao Sul de Roraima, tinha um caso suspeito até a última atualização do boletim epidemiológico da Sesau. Na região, as comunidades da Barata, Pium e Raimundão 1 também restringiram a entrada de pessoas sem autorização.

https://g1.globo.com/rr/roraima/noticia/2020/03/26/indigenas-fecham-ace…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.