VOLTAR

Indígenas fazem protesto e cobram justiça por jovem morto pela PM com três tiros

Surgiu http://surgiu.com.br/
04 de mai de 2018

Indígenas se reuniram na manhã desta sexta-feira (4) em Formoso do Araguaia, na região sul do estado, para protestar e pedir justiça pela morte Dodô Tyhanté Javaé, de 21 anos. O grupo com cerca de 150 indígenas de três etnias, na maioria Javaés, fez uma passeata com cartazes e faixas pelas ruas da cidade.

O protesto foi organizado pelo Conselho das Organizações Indígenas do povo Javaé da Ilha do Bananal (Conjaba). O grupo passou pela sede do Ministério Público e do Fórum da cidade.

"É um momento de dor para o nosso povo. O manifesto a gente quer mostrar para a sociedade que a gente está triste e chamar a tenção da sociedade para discutir o que aconteceu. A gente quer justiça nesse caso. O Dodô era estudante, tinha sonhos e foi morto de uma forma muito injusta", disse Vantuires Oliveira Martins Javaé.

O indígena Dodô Tyhanté Javaé, de 21 anos, foi morto a tiros por um policial militar na noite de domingo (29), em Formoso do Araguaia, no sul do Tocantins. A Polícia Militar informou que foi chamada após denúncias de violência doméstica e quando chegou ao local, o indígena saiu de um matagal e correu em direção aos policiais.

O jovem teria agredido um sargento com uma faca, porém, os golpes pegaram apenas na farda e no colete. Dodô foi morto com três tiros no peito.

"A família está sentindo muita dor. Estamos buscando a verdade sobre o que aconteceu. Nós queremos resposta e estamos reunidos para representar ele", disse o irmão da vítima Clenilson Hureari Javaé.
Entenda

O indígena Dodô Tyhanté Javaé, de 21 anos, foi morto a tiros por um policial militar na noite deste domingo (29), em Formoso do Araguaia, no sul do Tocantins. A informação inicial é que o fato aconteceu depois que os militares receberam uma denúncia sobre uma possível violência doméstica. A PM disse que o indígena estava armado e reagiu.

A PM informou que foi chamada por volta das 20h20, na rua JK, no centro de Formoso do Araguaia. No local, testemunhas relataram que um homem armado estaria correndo atrás de uma mulher com uma faca e ameaçava um morador da cidade.

A polícia disse que quando chegou ao local, o indígena saiu de um matagal e correu em direção aos policiais. Ele teria agredido o sargento Genésio com uma faca. De acordo com a PM, o militar foi atingido nos braços e nas costas, mas não ficou ferido graças ao colete e a farda. Informou também que outro policial efetuou disparos de arma de fogo contra Dodô. A polícia alega que "não restou outra alternativa senão preservar a integridade física da equipe".

O cacique Darci Javaé, da aldeia São João, localizada no município, confirmou que o indígena estava armado com uma faca. O cacique disse que o povo Javaé quer a apuração dos fatos. "A polícia tem que imobilizar e não atirar em indígena. Eles deram três tiros no peito, poderiam ter usado outro meio para fazer a imobilização".

http://surgiu.com.br/2018/05/04/indigenas-fazem-protesto-e-cobram-justi…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.