VOLTAR

Indígenas do Rio Negro lançam selo para produtos artesanais

Home Page da Funai - http://www.funai.gov.br/
Autor: Mayson Albuquerque
15 de abr de 2009

A Casa de Produtos Indígenas do Rio Negro - Wariró, loja de artesanato da Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (FOIRN), lançou, na manhã desta quarta-feira (15), um selo de certificação para comercialização dos artefatos indígenas. A cerimônia de lançamento foi realizada na sede da FOIRN, em São Gabriel da Cachoeira - AM. A concepção do selo está relacionada com o movimento de valorização dos produtos indígenas promovido pela Wariró, que facilita a busca de mercado para as comunidades que vivem nas aldeias.

Segundo a gerente da loja Wariró, Gilda da Silva Barreto, da etnia Baré, a criação do selo é discutida há muito tempo e foi idealizada como diferencial para os produtos indígenas do Rio Negro. Gilda conta que 514 artesãos dos 23 povos da região têm envolvimento com a comercialização dos produtos pela Wariró. "Cada povo do Rio Negro já vive dentro dessa cultura da confecção de artesanato. A Wariró está levando essas peças para o mercado, como utensílios de uso cotidiano, mas agregando o valor cultural de nossos produtos. É uma cultura milenar que passa de geração em geração", explica a gerente.

Além de promover o justo comércio do artesanato indígena do Rio Negro, a Wariró acompanha o processo de retirada da matéria-prima e a confecção do artesanato, pautada pelo desenvolvimento sustentável e consciência ambiental dos povos indígenas. Para atender as exigências do mercado, a loja também promove oficinas de capacitação, conforme as demandas das comunidades. "Isso não significa que perdemos o nosso costume.

Temos as peças que são produzidas especialmente para o mercado, padronizadas, e temos os produtos da nossa cultura, de uso doméstico, que não podemos vender em quantidade", afirma Gilda. Os produtos da Wariró são comercializados na loja em São Gabriel da Cachoeira, mas também podem ser encontrados em grandes lojas, como Tok & Stok e Pão de Açúcar.

Ao encerrar a cerimônia de lançamento do selo, os artesãos indígenas iniciaram a exposição e comercialização de seus produtos, na loja Wariró. O espaço também abriga a mostra Basá Busá - Ornamentos de Dança, com peças recentemente repatriadas do Museu do Índio de Manaus para a região do Alto Rio Negro. Dentre os adornos em exposição, destacam-se os colares de pêlo de macaco, o cinto de dente de onça, as flautas de osso de veado e o pingente de quartzo leitoso com dentes de onça. Vale a pena conferir!

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.