VOLTAR

Incêndio destrói sedes de organização indígena

A Crítica (Manaus-AM)
12 de mai de 1996

Os índios Kulina denunciaram em Manaus a morosidade com que está sendo tratado pela polícia o incêndio ocorrido na sede da União das Nações Indígenas (UNI) do Acre e no município de Eirunepé. A situação entre índios Kulina e fazendeiros da região é tensa desde o início dos trabalhos de demarcação das terras em convênio com a Funai. A área em processo de demarcação é rica em mogno, caça e pesca. O tesoureiro da UNI do Pará, o Kulina Tóia, explica também que o projeto de demarcação fere interesses do narcotráfico na região, posto que o trabalho estabelece novos pontos geodésicos que permitem maior controle do Exército na área.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.