VOLTAR

Grupo de rap indígena sul mato-grossense participa de filme que fala da busca da identidade dos personagens

G1 https://g1.globo.com
Autor: Lucas Oliver
17 de out de 2018

O grupo de rap indígena Brô MC's, de Mato Grosso do Sul, está participando do filme "A Pele Morta", que teve como um dos locais de gravação Dourados, a 299 quilômetros de Campo Grande. As filmagens foram feitas na área central, nos bairros e nas aldeias do município.

Oitenta pessoas, entre atores, diretores e técnicos passaram cerca de um mês em Dourados. Nesta quarta-feira (17) a equipe se despede da cidade e segue para o Paraguai, para dar sequência às filmagens. A produção é da Araçá Filmes,com direção de Denise Moraes e Bruno Torres, Daniel Tavares assina o roteiro.

A história do filme tem início exatamente em Dourados, de onde os personagens, Justo e Saulo, viajam rumo à Ponta Porã e cruzam a fronteira do Paraguai por estradas clandestinas.

"O filme percorre diferentes fronteiras (físicas e sociais) da América Latina a partir do ponto de vista de um jovem índio que sai de sua aldeia em busca de si mesmo. O cinema é essa fenda que abrimos no coração das pessoas, seja na aldeia, na cidade de Dourados ou depois nas telas de cinema", explica a diretora Denise Moraes.

A história do grupo de rap Brô MC's, composto por quatro indígenas Guarani Kaiowá, foi uma das inspirações para o roteirista da obra que buscava mostrar a cultura indígena de forma mais respeitosa e menos estereotipada.

Segundo Solange Lima, produtora, no filme, a paisagem natural e humana é tão personagem quantos os indivíduos que a percorrem. "O filme fala sobre uma travessia pelas veias abertas da América Latina, conta a história da viagem de três personagens de países distintos em busca da sua identidade", relata.

Integram o elenco principal os atores: César Troncoso, Luan Rodrigues e Ivana Gomez. César Troncoso é um ator uruguaio com uma filmografia extensa com filmes no Brasil, Uruguai, Argentina e Espanha, e possui vários prêmios.

Esta não é a primeira vez que Dourados é "palco" de gravações. Em 2016, o longa "Em Nome da Lei" que se baseava na história de um juiz federal teve cenas no município. Outra produção, "Terra Vermelha", de 2012, teve cenas na Reserva Indígena de Dourados.

https://g1.globo.com/ms/mato-grosso-do-sul/noticia/2018/10/17/grupo-de-…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.