VOLTAR

Governo recua e permite acao de madeireiras no Para

OESP, Nacional, p.A8
04 de fev de 2005

Governo recua e permite ação de madeireiras no Pará
Portaria exigia regularização até janeiro, o que não ocorreu
Leonel Rocha
Colaborou: Carlos Mendes, especial para o Estado
Apreensão
A fiscalização do Ibama de Santarém, com apoio de um helicóptero, flagrou ontem o transporte ilegal de 1,2 mil metros cúbicos de madeira nobre pelo Rio Jarauçu, que corta a Reserva Verde Para Sempre, criada recentemente pelo governo federal em Porto de Moz, no sudoeste do Pará.
O Ibama informou que a empresa MG Madeireira Araguaia Indústria e Comércio Agropecuário, que transportava a madeira em duas balsas, não tinha a Autorização de Transporte de Produto Florestal (ATPF). Indicou, ainda, que a MG pertence à família do presidente da Federação das Indústrias do Pará, Danilo Remor.
De acordo com o chefe da fiscalização do Ibama em Santarém, Manoel Costa, o responsável pela MG, César Paulo Remor, adquiriu de terceiros a madeira extraída dentro da reserva.

OESP, 04/02/2005, p. A8 (Nacional)

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.