VOLTAR

Governo irá implantar Centro Cultural Bilíngue na Terra Indígena do Carapanã

Notícias do Acre- http://www.agencia.ac.gov.br
28 de mar de 2017

O governador Tião Viana se reuniu na segunda-feira, 27, com o cacique da Terra Indígena Praia do Carapanã, Bene Huni Kuin, para tratar da instalação de um Centro Cultural Bilíngue na aldeia Água Viva que fica em Tarauacá, comunidade indígena de difícil acesso às margens do Rio Tarauacá, distante 80 quilômetros da cidade.

Tião Viana havia se comprometido a instalar o Centro dentro da aldeia após sua visita no ano passado, sendo que cinco devem ser instalados em todo o Acre. O espaço será voltado para a valorização da cultura e tradição do povo Huni Kuin, além de realizar formação e qualificação de professores para o fortalecimento da língua original.

O cacique Bene Huni Kuin foi quem tomou a iniciativa pelo Centro. "Temos o objetivo e o sonho de ampliar o material didático e paradidático para as escolas Huni Kuin da nossa aldeia", conta.

O assessor especial dos povos indígenas, Zezinho Kaxinawa, acompanhou o encontro e ressaltou que esse é um compromisso importante do Estado junto aos povos indígenas do Acre. "O governo, na pessoa do governador Tião Viana, tem esse esforço para as terras indígenas, querendo levar essa educação específica que atende uma demanda cultural, preservando a tradição do povo Huni Kuin".

A Terra Indígena Praia do Carapanã possui cerca de 640 pessoas. O governo do Estado tem sido o principal alicerce que, ao longo dos últimos anos, tem proporcionado a melhoria da qualidade de vida dessa população tradicional, por meio do aumento da produção familiar nas aldeais.

Tião Viana já entregou seis açudes construídos na comunidade e realizou a primeira entrega de um total de 30 mil alevinos, adquiridos com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

http://www.agencia.ac.gov.br/governo-ira-implantar-centro-cultural-bili…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.