VOLTAR

Governadora e Lula acertam detalhes para criação da Resex Renascer

Agência Pará - www.pa.gov.br
10 de jun de 2008

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e a governadora do Pará, Ana Júlia Carepa, acertaram nesta terça-feira (10), os próximos passos para a criação da Reserva Extrativista (Resex) Renascer, no município de Prainha. Na próxima terça-feira (17), uma reunião entre representantes dos governos estadual e federal vai definir o desenho da reserva, considerando todos os interesses envolvidos.

Segundo a governadora, a intenção é que a Resex seja criada com foco no desenvolvimento sustentável. "Vamos expulsar os grileiros e os que exploram madeira ilegalmente. Queremos que haja paz naquela área", disse Ana Júlia Carepa.

Ela explicou que o governo do Pará está empenhado em "fazer o melhor desenho" para a Resex Renascer, contemplando o meio ambiente, porém sem esquecer os direitos das comunidades que vivem no local e dos produtores, pecuaristas e madeireiros que estão instalados na área há décadas. "Se queremos a paz, não posso desconhecer a situação de pessoas que há mais de quarenta anos vivem, trabalham e produzem naquela região", disse a governadora.

A convite de Lula, Ana Júlia Carepa viajou de São Paulo para Brasília no avião presidencial, a fim de acertar os detalhes sobre o projeto da Resex. O presidente ouviu os argumentos da governadora sobre as comunidades locais e concordou com a atenção que o Estado deve dar aos trabalhadores que moram na área.

Segundo a governadora, o projeto também foi tratado com o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc. "Os governos federal e do Pará estão encaminhando da melhor forma este assunto", garantiu Ana Júlia Carepa.

A Resex Renascer está localizada em Santa Maria do Uruará, distrito de Prainha. É uma área de 400 mil hectares que, nos últimos meses, tem sido alvo de polêmica e conflitos entre moradores locais e madeireiros.

O processo de criação da Resex iniciou em agosto de 2003, a partir de um pedido do Conselho Nacional dos Seringueiros. O Ibama estima que cerca de 600 famílias (três mil pessoas) vivam na região.

Durante a reunião com o presidente da República, a governadora também conseguiu mais apoio do Executivo Federal para o Fórum Social Mundial, que ocorre em janeiro de 2009, em Belém.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.