VOLTAR

FUNASA de MS participa de Inquérito Nacional de Saúde e Nutrição Indigena

http://www.agorams.com.br/index.php?ver=ler&id=141522
09 de jan de 2009

Com o objetivo de descrever a situação alimentar, nutricional e seus fatores determinantes em crianças indígenas menores de 5 anos e mulheres indígenas de 14 a 49 anos no Brasil, a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) está desenvolvendo juntamente com a ABRASCO (Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva) e o Institute of Ibero American Studies, Goteborg University, Suécia,um Inquérito Nacional de Saúde e Nutrição dos Povos Indígenas. O projeto faz parte é uma iniciativa do Ministério da Saúde/Funasa, por meio do Vigisus II.

O estudo consiste na realização de exames como: medidas antropométricas (peso e estatura), teste para verificar ocorrência de anemia, medida de pressão arterial, além de teste para diagnosticar diabetes.

O inquérito será realizado em 119 aldeias espalhadas pelo país, abrangendo 5.532 crianças menores de 5 anos e 7.985 mulheres entre 14 e 49 anos, esta será uma iniciativa pioneira no país, proporcionando um melhor entendimento sobre questões nutricionais e alimentares das populações indígenas.

A coleta de dados será realizada por pesquisadores de instituições de ensino e pesquisa de todas as regiões do Brasil, contando com o apoio dos profissionais dos DSEI (Distrito Sanitário Especial Indígena), acompanhados por Agentes Indígenas de Saúde (AIS).

Em Mato Grosso do Sul, foram incluídas 8 aldeias: Bananal em Aquidauana, Jaguapiru e Bororó em Dourados, Caarapó em Caarapó, Aamambai em Amambai, Guaimbé em Laguna Caarapã, Pirajuí em Paranhos e Porto Lindo no município de Japorã. Ao todo serão incluidos no plano amostral 2130 indígenas, entre crianças e mulheres. A equipe de pesquisa é formada por pesquisadores da FIOCRUZ-RJ (Fundação Oswaldo Cruz), que se deslocarão pelas aldeias de MS com 2 (dois) automóveis.

A primeira aldeia a ser visitada será Bananal no município de Aquidauana, de acordo com a Coordenadora da Etapa Mato Grosso do Sul do Inquérito, Thatiana Fávaro, a expectativa é que os trabalhos de campo nas aldeias de MS sejam concluídos até o dia 22 de fevereiro, em seguida os dados serão analisados juntamente com o de outras regiões do país para que possa ser concluído o inquérito.

A partir de 2000, a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) iniciou a estruturação do Sistema de Informação da Atenção à Saúde Indígena (SIASI). Recentemente, a Funasa deu inicio à implantação de um sistema de vigilância alimentar e nutricional (SISVAN), que terá como uma de suas fontes de informação dados oriundos desse inquérito. Portanto, as informações do inquérito servirão para subsidiar o planejamento, a execução e a avaliação das ações de saúde junto às comunidades indígenas.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.